Ligue grátis para 0800-735-0553 | (41) 99929-4312 Whatsapp / Telegram contato@silix.com.br

Tecnologia_HT_728x90

Com frequência, muitos clientes ficam surpresos e entusiasmados ao se depararem com o dobro de núcleos disponíveis para serem utilizados pelo sistema operacional.

Assim sendo, hoje fica inaugurada a série de conteúdos “Tecnologias Intel”, onde explicaremos e demonstraremos as tecnologias criadas e continuamente desenvolvidas pela Intel, que possibilitam à fabricante parceira deter cerca de 83% do mercado mundial de processadores.

Esta liderança e pioneirismo se converte em benefícios reais à você, cliente, e à nossa empresa, que segue fortalecida pela liderança e qualidade Intel.

intel_ht_cofee

Tal cenário do “dobro de núcleos” se deve à tecnologia Intel Hyper-Threading, comumente chamada de “HT”. Esta tecnologia foi lançada e introduzida pela primeira vez em 2002, com os processadores Xeon da linha Foster. Posteriormente, foi introduzido na linha Pentium e continua sendo introduzido nos dias atuais, tanto em processadores de linhas domésticas, como Pentium, Core i3, i5, i7, como os processadores profissionais da linha Xeon, que geralmente possuem ecosistema de softwares e aplicações mais otimizadas para multi-paralelismo em processamento de dados.

Aqui resaltamos que nem todos os processadores contemplam essa tecnologia, nem mesmo todos os da linha Xeon. Fabricantes globais e massivos, especialistas em vendas, com frequência utilizam sub-processadores em seus produtos, claramente demonstrando o não comprometimento com eficácia e eficiência do sistema.Tambem, com o “bolso” do cliente usuário, pois com pouca diferença de custo, consegue-se entregar muito mais performance de processamento.

Esta tecnologia permite que os recursos do processador sejam utilizados de forma mais eficiente. Assim sendo, para cada núcleo físico, são simulados 02 núcleos lógicos de processamento, individualmente expostos para o sistema operacional. Isto é possível através da disponibilização de 02 conjuntos de registradores e/ou estados arquiteturais em cada núcleo físico. Outros recursos de execução, como cache de memória, unidade lógica e aritmética, unidade de ponto flutuante e barramentos são compartilhados entre os processadores lógicos de cada núcleo físico. Na prática, isto permite que os recursos ociosos de cada ciclo de processamento sejam melhor aproveitados, através do processamento de 02 instruções simultâneas, o que resulta em menor tempo global de execução, e as tarefas sejam completadas em menor tempo.

Isto significa, então, que teremos o dobro de processamento? Não exatamente. Em média, o ganho de poder de processamento é de 30% a 40%. Todo o hardware é dependente do software. Assim sendo, de acordo com o sistema operacional e principalmente de acordo com a programação do software à ser utilizado, esse ganho pode ser bem maior.

Analisemos abaixo 2 cenários reais. Para tal, compararemos performance bruta de processamento de determinado sub-processador ( sem HT ) em conjunto com modelo imediatamente superior ( com HT ).

– Servidor mono-processado com 01 processador Xeon E3-1220 V3 @ 3.10 Ghz : 6.534 pontos ( sem tecnologia HT )

– Servidor mono-processado com 01 processador Xeon E3-1230 V3 @ 3.30 Ghz : 9.303 pontos ( tecnologia HT )

Nota-se aumento de performance de 42% *

– Servidor bi processado com 02 processadores Xeon E5-2609 V3 @ 1.90 Ghz : 9.812 pontos ( sem tecnologia HT )

– Servidor bi-processado com 02 processadores Xeon E5-2620 V3 @ 3.30 Ghz : 15.547 pontos ( tecnologia HT )

Nota-se aumento de performance de 58% *

*Deve-se considerar que além da tecnologia HT, há também alteração de frequência de processamento.

Outra percepção importante é que, em termos de capacidade bruta de processamento, 1 servidor mono-processado básico da Silix, de baixo custo, tem praticamente a mesma performance bruta de sub-servidor padrão de determinado concorrente identificado pela letra “D”, com alto custo não só de aquisição como total de propriedade.

Vídeo:

video

Animação:

video

Veja abaixo print-screen de servidor com processador Intel Xeon E3-1230 V3, que com 4 núcleos físicos, dispõe ao sistema operacional 8 núcleos virtuais:

print-8nucleos

Abaixo, servidor bi-processado com 2 processadores Intel Xeon E5-2620 V2, totalizando 12 núcleos físicos / 24 núcleos virtuais:

print-24nucleos

Por fim, sistema bi-processado com 2 processadores Intel Xeon E5-2690 V3, perfazendo 24 núcleos físicos / 48 núcleos virtuais:

dual_2690v3_nucleos

Excelente, não ?

E quando a aplicação é otimizada para melhor comportamento com força bruta, ao invés de paralelismo ?

Para esses cenários, a Intel desenvolveu a tecnologia Turbo Boost, já em versão 2.0 que aumenta automaticamente a frequência do processador, sempre que necessário, não demandando nenhuma intervenção do usuário.

Abordaremos a tecnologia Turbo Boost em próximo conteúdo.

0