Ligue grátis para 0800-735-0553 | (41) 99929-4312 Whatsapp / Telegram contato@silix.com.br

Após a Intel ter anunciado em outubro/2020 os novos processadores Intel Core de 11ª geração para notebooks, agora chegou a vez da plataforma desktop.

Lançados agora em março/2021, a nova plataforma Intel Core de 11ª geração para desktop, codinome “Rocket Lake-S”, ou simplesmente “Rocket Lake” uma vez que a Silix não navega no universo mobile, nesta nova geração, sinceramente, não vemos nenhum avanço significativo para computação.

Esses novos processadores de 11 ª geração são baseados em um arquitetura de nome Cypress Cove, uma espécie de adaptação da arquitetura Sunny Cove, de 10 nanômetros, para um processo de fabricação de 14 nanômetros. A novidade substitui a microarquitetura Skylake, utilizada pela Intel desde 2015, entretanto ainda continua sendo de 14nm.

Com grande apelo, marketing e comunicação voltado para “gamers”, a boa notícia é que os novos processadores permanecem sendo compatíveis com as placas/chipset série 400 da geração anterior “comet lake”, apesar de que agora está sendo lançado um novo chipset série 500 para suportar alguns novos recursos gráficos, usb, conectividade, pois em termos de capacidade computacional de fato, não houve ganhos significativos em comparação com a geração anterior.

QUAIS AS NOVIDADES

Suporte a memórias DDR4-3200 MHz, 20 pistas PCIe 4.0, Intel Quick Sync Video, mídia aprimorada​ (decodificação 10bit AV1/12bit HEVC e compressão E2E), display aprimorado (Integrated HDMI 2.0, HBR3), conectividade aprimorada (Intel® Thunderbolt 4, Wi-Fi 6E, USB 3.2 Gen 2)

-Destaque para as novas GPUs integradas, arquitetura de gráficos Intel Xe, que prometem 50% mais desempenho em comparação com a geração anterior. Trata-se dos novos chips gráficos integrados Intel UHD 730 e 750

QUAL A PRINCIPAL DIFERENÇA NO TOPO DE LINHA CORE I9

O processador mais forte, topo de linha, é o novo Core i9-11900K de 8 núcleos físicos / 16 threads (núcleos virtuais).

– Novo i9-11900k: 8 núcleos físicos / 16 threads. Clock Base 3.5 Ghz. Clock Turbo 5.3 Ghz. Cache 16MB.

– Anterior i9-10900k: 10 núcleos físicos / 20 threads. Clock Base 3.7 Ghz. Clock Turbo 5.3 Ghz. Cache 20MB.

Veja o comparativo completo AQUI.

É isso mesmo, em um movimento nunca antes visto em mudanças de geração, ao invés de aumentar, a Intel diminuiu a quantidade de núcleos.

O QUE MUDOU EM TERMOS DE CAPACIDADE COMPUTACIONAL

Percebe-se claramente que a nova geração foi projetada para aplicações “single-thread” e/ou aplicações que se beneficiem da maior eficiência “intra-núcleos” e não para aplicações de paralelismo e/ou “multi-thread”. Segundo a Intel, nesta nova geração haverá um ganho de desempenho graças ao aumento de 19% no IPC (instruções por ciclo), se comparado a geração anterior.

E na prática? No índice de benchmark “CPU-Z” o novo Core i9-11900k é 11% mais rápido nas aplicações single-core, mas 12% mais lento nas aplicações multi-core.

Já de acordo com o cpubenchmark.net que costumamos utilizar, o novo i9-11900K possui 14% mais capacidade computacional (27.422 pontos), contra 24.015 pontos do anterior i9-10900K. Veja o comparativo completo AQUI.

VISÃO E VEREDITO DA SILIX

A Intel lança a 11ª geração Intel Core, codinome Rocket Lake, sem grandes melhorias e ainda no habitual processo de fabricação de 14nm… Enquanto não lança a futura 12ª geração, codinome Alder Lake, que será de 10nm e pelas informações trará processadores Core de até 16 núcleos físicos, com 24 threads. É isso mesmo, 16/24 ao invés de 16/32. De acordo com as informações prévias a futura geração Alder Lake, com a nova “Intel Hybrid Technology”, trará 2 (duas) novas arquiteturas de núcleos, para acomodação inteligente, priorização de cargas de trabalho e melhor distribuição de núcleos computacionais. Apuramos também que será lançado/introduzido juntamente o novo padrão de memórias DDR5.

VÍDEO DE PROMOÇÃO – GERAL

VÍDEO DE PROMOÇÃO – JOGOS

Folheto dos processadores: LINK

0