Equipamento fornecido: “ESTAÇÃO SILIX 4* NÚCLEOS COFFEE LAKE”

Fomentado por: FAPESP – Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo – Processo nº 14/12559-5.

Resumo do processo:

“O transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) é um quadro desencadeado por um evento externo que coloca em risco a integridade física do indivíduo caracterizado pelos sintomas de revivência, evitação e hipervigilância. Apesar do evento externo necessário, alguns fatores predisponentes estão presentes, pressupondo-se uma multicausalidade na etiologia do quadro. O quadro uma vez instalado tem características crônicas levando a grande prejuízo do paciente, sua família e da sociedade. Várias alterações biológicas são descritas em associação com o TEPT sendo evidente uma disfunção do sistema de resposta ao estresse, que sugere um aumento da carga alostática do organismo. Nossa hipótese é que este aumento da carga alostática levaria a uma degeneração progressiva do organismo, na medida da continuidade do estresse. O processo fisiopatológico levaria a uma aceleração do processo de envelhecimento do organismo. A proposta para o presente temático seria de avaliar a existência de um aumento da carga alostática relacionada ao TEPT e se este teria correspondência clínica na medida da neuroprogressão… (AU)” (Fonte: https://bv.fapesp.br/pt/auxilios/88072/transtorno-de-estresse-pos-traumatico-e-neuroprogressao-novas-abordagens-na-compreensao-do-efeito-d/?q=14/12559-5)

0